Precisamos de jovens líderes?

24/09/12 12:21
 
Imprimir esta pagina
Texto 
Precisamos de jovens líderes?

Muito se fala sobre a geração Y e o seu rápido crescimento profissional, um desenvolvimento que já não está somente no papel e nas previsões, mas que tomou conta do atual mercado, com uma grande ascensão de jovens líderes.

Fato: o mundo corporativo deve sofrer nos próximos anos uma mudança significativa no perfil de suas lideranças. Uma recente pesquisa da Amcham (Câmara Americana de Comércio) com 85 profissionais de RH apontou: 80% das empresas acredita que, em curto prazo, o número de jovens ocupando cargos de liderança nas empresas aumentará.

O levantamento foi realizado durante reunião do comitê de Gestão de Pessoas da Amcham/São Paulo, grupo composto por consultores, executivos e profissionais de recursos humanos de grandes, médias e pequenas empresas.

A justificativa para a rapidez das promoções a cargos de chefia está no cenário de escassez e disputa por mão de obra qualificada. Na percepção de 74% dos entrevistados, acelerar os planos de carreira de jovens é hoje uma importante estratégia para reter talentos e impulsionar a competitividade do negócio.

Para Thiago Medeiros, gerente das áreas de expertise da Hays Accountancy & Finance e Hays Taxation, a mudança desse perfil corporativo traz pontos positivos e “pontos de preocupação”. Ele diz: “Os profissionais jovens, em cargos de liderança têm muito mais ‘gás’, então a vontade de realizar é muito maior; essa geração quer fazer muito rápido e chegar a posições, não tem muita paciência pra entrar numa empresa e galgar vários anos até chegar a uma posição de direção ou num cargo de gerência”. Medeiros completa ressaltando que o grande problema desses jovens é a falta de maturidade, e destaca que, muitas vezes, o perfil de gestão não está totalmente desenvolvido.

Nesse contexto, 33% dos consultados informaram que suas companhias já executam programas de formação de jovens líderes e outros 37% indicaram sentir a necessidade de começar a realizar esse tipo de ação em curto prazo.

Ao promover um jovem à posição de liderança, as empresas devem investir em qualificação comportamental e coaching, afirmam 67% dos profissionais de RH. “Os jovens têm uma busca muito rápida por desenvolver e crescer. A empresa usa os dois pontos, ela pega um profissional potencial, e que tem algum gap,para assumir uma posição inicial, mas investe porque esse profissional tem um nível de competência muito grande”, expõe Medeiros.

Na avaliação dos executivos ouvidos, os setores em que a necessidade de promoção acelerada de jovens é mais acentuada são: tecnologia (34%); varejo (18%); comunicação (15%); e indústria (10%).

 


Comentários

  • [19/10/2012]

    Andréa Lima

    Novos lideres no mercado

  • [22/10/2012]

    John Alves

    Muito bom pertencer a essa geração. Só esse fato natural da atualidade já se torna mais um motivador para batalharmos para alcançar estes objetivos.


Envie seu comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Ticket e Gestão. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.




Contador de páginas