Blog > RH - Recursos Humanos> Gerenciamento de bem-estar ajuda a reduzir o estresse no trabalho

Gerenciamento de bem-estar ajuda a reduzir o estresse no trabalho

Entender como anda a saúde mental do seu colaborador é trazer benefícios tanto para ele quanto para a empresa. Você já pensou em implementar um trabalho de gerenciamento de bem-estar? É um programa crucial para evitar os prejuízos causados pelo estresse no trabalho, uma das principais causas de faltas, segundo a Previdência Social.

Entre 2009 e 2015, o problema foi um dos responsáveis por retirar mais de 97 mil pessoas do mercado, todas aposentadas por invalidez. Além disso, também é fator agravante para outras causas de afastamento, como dor nas costas e depressão.

Atualmente, o povo brasileiro é considerado o segundo mais estressado do mundo, perdendo apenas para o japonês. E o trabalho tem muita responsabilidade nesse ranking: a mudança de comportamento e o avanço tecnológico exigem que o colaborador esteja sempre alerta, o que eleva a taxa de cortisol (hormônio relacionado ao estresse e à insônia) e não permite que ele descanse devidamente. Além disso, não são raros os casos de assédio moral e sexual, altas cargas de trabalho e exigências.

Para saber como criar um programa de gerenciamento de bem-estar e evitar o estresse no trabalho, continue a leitura desse post!

Como usar o gerenciamento de bem-estar para reduzir o estresse no trabalho?

Veja algumas sugestões de programas para promover o bem-estar na empresa e eliminar o estresse diário:

Investimento na saúde

Plano de saúde, auxílio psicológico, parceria com academias, seminários, espaço para ginástica laboral e quick massage são algumas ações que viabilizam a melhoria da qualidade de vida e o extravasamento do estresse no trabalho. Além de tudo, evitam lesões por esforço repetitivo (LER), distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) e até dores nas costas, a principal causa de afastamento do trabalho em 2016. Isso sem contar os inúmeros benefícios para a saúde mental do colaborador.

O uso de um aplicativo com rede social só da empresa proporcionará o apoio do grupo aos objetivos de bem-estar do colaborador. A equipe atualiza seu perfil com almoço e exercícios, o que estimula a continuar no projeto de vida saudável.

Home office e horários flexíveis

Distância do trabalho e parentalidade não podem ser razões para cortar colaboradores. Para que não haja prejuízo para nenhum lado, implementar alguns dias de home office, com cumprimento de horário em local remoto, pode ser uma solução muito eficiente.

Já para o colaborador que necessita cumprir seu trabalho na organização, a flexibilidade de horário facilita muito o processo: ele não precisa ter um horário exato para chegada ou saída, mas exerce a quantidade de horas acordada em contrato.

Essas duas medidas auxiliam consideravelmente na qualidade de vida do trabalhador, pois grande parte do estresse no trabalho é causada por atrasos devido ao trânsito.

Benefícios para dependentes

Ticket Restaurante, Alimentação e plano de saúde são essenciais para o mínimo de valorização profissional. Mas já parou para pensar em estender alguns benefícios aos dependentes do colaborador?

Auxílio psicológico, plano odontológico, parcerias com instituições de ensino médio e superior, orientação financeira e social são alguns programas que trarão benefícios enormes para toda a família dele, auxiliarão na qualidade de vida e, consequentemente, na retenção de talentos da sua empresa.

Valorização da equipe

Eventos internos e externos, bonificações para trabalhos em grupo, promoção de uma cultura que valoriza o todo e não apenas o trabalho individual e até mesmo partidas de esporte entre os setores da empresa são formas de integrar, divertir e proporcionar mais saúde e bem-estar aos colaboradores.

Recepção a novos colaboradores

Uma forma de valorizar a equipe é integrar novos talentos à empresa. Um guia da cultura organizacional explica como é o funcionamento de trabalho, as missões, as visões e os valores, as atribuições de cada equipe e, é claro, do colaborador.

Além disso, apresentá-lo aos setores é fazer com que ele se sinta acolhido e não um estranho no ninho. É importante que profissionais mais antigos também conversem e expliquem como é o clima organizacional e a organização do trabalho em grupo. Quanto mais inserido o novo colaborador estiver, melhor será a sua produção e mais rapidamente ele se adaptará ao cotidiano de trabalho.

Gostou de saber como evitar o estresse no trabalho com um programa de bem-estar? Quer mais dicas para melhorar a cultura organizacional? Curta nossa página no Facebook e não perca nenhum post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade