Blog > Inovação e Tecnologia> Quais são os erros mais comuns na inovação em empresas e como evitá-los

Quais são os erros mais comuns na inovação em empresas e como evitá-los

Quais são os erros mais comuns na inovação em empresas e como evitá-los

Apesar da mudança ser pré-requisito para todos os negócios que desejam inovar, há muitos que não estão tão abertos à possibilidade. Esse é apenas um dos erros mais comuns quando falamos em inovação. É por isso, que antes de se aventurar por qualquer tipo de mudança, você precisa vencer a descrença. Essa vencida, você pode ir adiante, mas sempre lembrando de como evitar…

 

O medo de errar

Esse é fatal para a inovação. Sem se arriscar, você não inova. Existe a máxima do Falhe Rápido. Quanto mais cedo você errar, mais cedo você terá a capacidade de remanejar a rota e acertar, inovar. O erro não pode ser visto como um entrave. Ele é parte do processo de inovação.

 

Não ser flexível

Se você não pode ter descrença como premissa e não pode cair no medo de errar, você precisa ser uma pessoa flexível. Você irá mudar, alterar processos e irá correr riscos de falhar. Quem não tem estômago para isso não tem estômago para inovar.

 

Não pedir ajuda

Ninguém chega ao sucesso sozinho. Você pode começar seu negócio e ser um faz-tudo, mas conforme a coisa vai ganhando corpo, não tem por onde fugir: você precisa de pessoas ao seu lado – e mais do que isso, você precisa saber delegar e pedir ajuda. A diversidade de ideias, pensando em um mesmo objetivo, é terreno fértil para a inovação.

 

Não ouvir outras opiniões

Muito similar ao item anterior, é comum errar por acreditar que já domina determinado assunto e não estar aberto a ouvir outras opiniões. Esse talvez seja um dos piores erros na hora da inovação, uma vez que é a partir das diferentes ideias e visões sobre um problema que surgem as ideias disruptivas. 

 

Não trocar

Se falamos de pedir ajuda e ouvir opiniões distintas, essa é naturalmente a consequência. Um dos ingredientes para inovação é exatamente a troca de conhecimento entre profissionais diferentes, que agregam opiniões e experiências variadas e, assim, geram resultados inesperados. 

 

Depender de investimentos para inovação

É muito comum associar inovação com grandes investimentos em tecnologia. Isso já cria um distanciamento, um entrave. Desmistifique! Inovar não requer somente grandes quantias. Requer criatividade e o hábito constante que estimule esse ambiente de criatividade. Um bom exemplo é focar em gargalos que a empresa possa ter e como resolvê-los, pois mesmo contratando soluções tecnológicas é possível economizar recursos que poderiam estar parados ou não estar rendendo como deveriam.

Política de Privacidade