Blog > Organize sua vida> Como fazer o planejamento de gestão financeira: passo a passo

Como fazer o planejamento de gestão financeira: passo a passo

Como fazer o planejamento de gestão financeira: passo a passo

 

É através de uma gestão financeira bem planejada que você terá bem mapeado quais são seus recursos, quais são as estratégias para melhor aplicá-los, alcançar seus objetivos e, por fim, obter melhores resultados. Dentro desse bolo, existem os benefícios corporativos, que usaremos como exemplo para cada etapa de como fazer o planejamento de uma gestão financeira, mostrando como pensar estrategicamente pode te ajudar a otimizar suas finanças.

Uma boa metodologia de como fazer o planejamento de gestão financeira é o Ciclo PDCA, composto pelas etapas

  • Plan (Planejar): momento de definição metas;
  • Do (Fazer): momento de treinar, executar e coletar dados;
  • Check (Checar): momento de checar metas em relação a resultados;
  • Action (Ação): momento de ação, prevenção e melhorias.

 

1º passo: planejar

Aqui é o momento de ideação. Quando você começa a criar os caminhos pelos quais sua gestão financeira vai passar, você tem que ter na cabeça os objetivos. Onde eu quero chegar? Quero expandir meu negócio? Quero ter uma presença de marca maior? Quero lançar um novo produto? 

Preciso otimizar meus gastos através de benefícios corporativos? Sabia que existe um serviço que presta assessoria no controle dos saldos excedentes dos cartões de benefício? E que com ele é possível reduzir em torno de 35% os gastos com vales-transportes e alimentação na sua empresa?

Não é necessário aqui criar algo muito específico. Primeiro pense no macro, para depois criar metas dentro dessa ideia que você mirou. 

Você precisa analisar o momento do seu negócio e onde você quer que ele esteja em um período de tempo determinado. E essa análise não pode ser feita na base do termômetro; estabeleça indicadores e métricas que possam balizar sua projeção.

Tendo em vista o seu objetivo, as metas dentro desse objetivo e os indicadores e métricas para projetar como chegar lá, é hora de rascunhar suas estratégias. Estratégias são flexíveis, porque negócios são flexíveis. Os resultados podem não ser os esperados e você terá de mudar o curso do barco no meio caminho. Não tem problema nisso.

 

2º passo: fazer

Fazer, aplicar essas estratégias, mesmo com um planejamento impecável, ainda assim não é uma tarefa simples. O primeiro passo é estar preparado. Quem estiver envolvido na aplicação precisa estar treinado e qualificado. O segundo passo é que essa equipe tenha o maquinário e os softwares devidos para executar o planejamento com inteligência e automação.

Ainda no exemplo dos benefícios corporativos, você pode automatizar o processo de distribuição dos valores para os cartões dos colaboradores. É um trabalho de empresários de pequenas empresas ou os setores de RH de médias e grandes empresas. Todos os meses, é preciso calcular os dias a serem trabalhados de cada colaborador e descontar possíveis folgas ou férias, para então fazerem o devido pagamento dos benefícios.

 

Tem interesse em incluir benefícios corporativos no seu planejamento de gestão financeira? Faça já uma simulação!

 

O terceiro passo – e provavelmente o mais complicado – é ter uma visão 360º e uma boa comunicação com todos os setores da empresa. Isso porque a gestão financeira mexe com recursos e todas as áreas precisam de recursos. As equipes precisam estar entrosadas para que exista um consenso de prioridade na hora investir. Todos pelo bem da empresa.

 

3º passo: checar

Depois que você planejou a começou a executar, insumos começarão a ser coletados. De nada adianta você traçar um caminho até um lugar, se você não aprende sobre os fatores que compõem o ambiente dessa jornada. Você precisa entender os dados que são gerados para saber se eles estão alinhados com a sua estratégia montada ou se os resultados estão indo totalmente para outro caminho. Mais do que para um lado ou para o outro, o porquê disso.

Por exemplo, se o faturamento foi abaixo do esperado, o que pode ter dado errado? Há algumas possibilidades, como: a comunicação estava clara? O preço estava muito elevado? O interesse deles mudou? Os concorrentes estão com ofertas mais interessantes? Há outra tendência no mercado?

Voltando ao nosso exemplo, para deixar mais ilustrado ainda: com a plataforma da Ticket, o setor de RH da empresa consegue acompanhar os pedidos, ter acesso a relatórios e ter o controle de quem recebeu, quando recebeu e qual valor. Assim, a empresa tem o comprovativo dos pagamentos sempre consigo otimizado.

 

4º passo: ação

Diferente do 2º passo, esse já diz mais respeito à aplicação de melhorias, de aperfeiçoamento do processo. É o 4º passo, porque você planejou, executou, analisou os dados e aqui implementou aprimoramentos.

Benefícios corporativos: como contratar

Contratar as soluções Ticket é muito simples. 

Basta acessar esse link, fazer a simulação, completar o cadastro, e começar a receber o benefício na empresa. 

Se você também tem interesse em saber mais sobre porque contratar uma empresa de benefícios corporativos de credibilidade, não deixe de ler esse artigo.

Política de Privacidade